Hofbräu Münchengraphic Hofbräu München
Cervejaria: Hofbräuhaus | Munique, Alemanha (1589)

A origem do Oktoberfest na Alemanha…​

A cervejaria Hofbräu pertence à prefeitura de Munique e, nos seus mais de 400 anos de existência, sempre foi a cerveja oficial da Corte Real Bávara. Ela também possui, no coração de Munique, a maior choperia do mundo – o Hofbräuhaus – que recebe 1,2 milhões de visitantes por ano e onde são servidos aproximadamente 5.000 litros de chope por dia. De baixa fermentação, com sabor refrescante e amargor típico, a cerveja Hofbräu está presente nos quatro cantos ao redor do mundo.​


A fundação da cervejaria Hofbräu (1589)
Insatisfeito com as cervejas produzidas em Munique, Wilhelm V – Duque da Baviera, que até então importava cervejas de Einbeck – Baixa Saxônia, decidiu produzir sua própria cerveja, conciliando assim custo e prazer. Rapidamente recrutou o mestre-cervejeiro do monastério de Geisenfeld e inaugurou, em 1589, o Hobräuhaus – a cervejaria da corte – hoje chamada de Hofbräu München. Em 1602, Maximiliam I, filho do Duque, decidiu que a Hofbräu produziria também cervejas de trigo e, com uma jogada estratégica, monopolizou o mercado, proibindo a produção deste tipo de cerveja por outras cervejarias privadas. Isso significou não somente um aumento de renda considerável para a corte, mas também mais de 400 anos de experiência em cervejas de trigo.

Hofbräu para todos
O sucesso foi tamanho que a produção já não acompanhava a demanda. Foi necessário encontrar um novo local para a cervejaria e determinou-se, então, seu novo endereço – a praça de Munique. Devido à nova construção e ao alto investimento, a Hofbräu decidiu, em 1610, legalizar a venda de suas cervejas, restrita até então aos membros da corte, para as pessoas “comuns”.

O primeiro festival de cervejas de Munique – A origem do Oktoberfest (1810)
O Rei Maximilian I Joseph da Baviera não poupou recursos no casamento do filho Ludwig com a amada Theresa e realizou, em 17 de outubro de 1810, uma festa massiva para mais de 40.000 convidados. O clímax ficou por conta de uma corrida de 11 Km com cavalos de raça, em um grande prado fora da cidade nomeado como “Theresienwiese” (Prado de Theresa), em homenagem à noiva. Na ocasião, decretou-se que a festividade se repetiria todos os anos, o que mais tarde se tornaria o Oktoberfest. Nessas festas, não poderia faltar comida e bebida e diversas tavernas receberam permissão para comercializar seus produtos. Dois anos mais tarde, a choperia real – o Hofbräuhaus, anfitriã oficial do evento – desenvolveu uma cerveja mais forte e marcante, específica para a ocasião, em homenagem ao rei: a Oktoberfestbier.

A grande choperia (1896 – 1897)
A ascensão do turismo trouxe uma inundação crescente de visitantes à cidade de Munique, cujo programa incluía uma visita ao Hofbräuhaus. A cervejaria passou então por uma grande reforma. A fábrica mudou-se para a Rua Innere Wiener e o Hofbräuhaus se tornou uma grande e moderna choperia/restaurante.

Bombardeio (1944)
Nem mesmo a famosa cervejaria foi poupada da catástrofe da Segunda Guerra Mundial. Duramente atingida por bombas aéreas, apenas uma pequena parte de sua estrutura ainda estava em condições de funcionamento quando a guerra terminou em 8 de maio de 1945. Salvaram-se ainda algumas centenas de canecas que foram, a tempo, cuidadosamente guardadas em um quarto anti bombas. A reconstrução iniciou-se logo em seguida, mas foi apenas em 1958, durante a celebração dos 800 anos de Munique, que o trabalho de renovação foi concluído.

O primeiro Oktoberfest após a guerra (1950)
Após a Segunda Guerra, o Oktoberfest não ocorreu outra vez até 1950. A ocasião foi um marco histórico e, pela primeira vez, um prefeito – na época Thomas Wimmerpor – sangrou pessoalmente o primeiro barril de cerveja para celebrar a abertura do evento. A cerveja era a Hofbräu, que também foi escolhida para o festival do ano seguinte.

Tenda nova no Oktoberfest (1972)
Os anos se passaram e o festival de cerveja crescia a cada edição. Diversas cervejarias e suas tendas serviam a uma verdadeira multidão. Foi então que, em 1972, o Hofbräuhaus inaugurou sua nova tenda, a maior do festival. Com mais de 16.000 m 2 de área coberta e um jardim de cerveja de aproximadamente 6.500 m 2 , a barraca comportava em torno de 10.000 visitantes. Durante 16 dias, foram servidos cerca de 145.000 barris, além da comida.

A nova fábrica (1988)
O estado da Baviera decidiu levar a fábrica para fora de Munique, onde permaneceria apenas o Hofbräuhaus (choperia). A moderna fábrica, em Riem, subúrbio da cidade, foi inaugurada em novembro de 1988. Sete anos depois, a planta foi novamente ampliada, para acompanhar o constante aumento de consumo de Hofbräu.

Um século da mais famosa choperia do mundo (1997)
A choperia/restaurante Hofbräuhaus, mantendo sua aparência original – uma construção histórica no coração de Munique – completou 100 anos com uma grande festa em 1997 e até hoje festeja o fato de ser a mais famosa choperia do mundo.

A cerveja oficial da Torre Chinesa em Munique (2002)
A Hofbräu München tornou-se, em 2002, a única fornecedora de cervejas da Torre Chinesa. Localizada no jardim do tradicional Parque Inglês, a torre histórica oferece um restaurante e o mais visitado e cênico jardim de cerveja de Munique.

Da Alemanha para o mundo
O sucesso desconhece fronteiras e, a partir de 2003, a Hofbräu passou a ser vendida nos Estados Unidos, que também ganhou uma choperia no típico estilo bávaro em Newport, Kentucky. Chegou ao Brasil em 2006 e hoje os brasileiros já percebem que as cervejas não são todas iguais.


As cervejas